sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Pilipõe Filimente

"Pesa-me também
por perdido o céu
e merecido o inferno,
e proponho firmemente". Ato de Contrição. Versão católica, longa.


Quando a casa de vovô e vovó foi destruída
Lembrei-me: estão mortos.

Estão mortos.

O vento uiva lá fora na sala.

Estão mortos, estão mortos.

As folhas voam ao vento, como folhas mortas, morreram e foram enterrados.

Eu vi a casa: eu a vi nua, sem móveis.

Como a vi, nunca vi.

Sem água, sem luz, a casa me deu medo.

Na parede, vovó ainda era uma sombra.

Logo a sombra veio abaixo para nunca mais.

A face de vovó, vovô. O vento levou.

Eu nunca me vi sem essa casa.

E se com meus olhos eles vissem o que vi?

Quando ela foi posta abaixo, nos jardins sobraram algumas plantas acuadas.

Sobrou apenas um toco seco daquela velha roseira.

Dentre suas paredes eriçadas, entre o ferro retorcido, ainda pude ler uma frase.

Uma frase minha. Um ato de contrição.

"Eu proponho firmemente".






Um comentário:

blogger disse...


Muito bem Juninho!!! A casa caiu...