sexta-feira, 25 de maio de 2012

Blognovela revista cidade sol: Crise no Teatro (cont.)

(Acendem-se as luzes. A platéia discute o destino do teatro El Senor).


Francinny: Como diria Hamlet "O resto é silêncio". E agora, teatro decadente, bilheteria falida, e o elenco que mais serve para fazer uma Micareta, o que me resta agora. Só me falta aparecer o maldito do fantasma do Rei, aí não dá, sério preciso montar uma peça com o que tenho.

Eisenhower da Silva: Ô Dona Maria, que negócio é esse de que o teatro parou e agora vocês da ralé vão gerir? De jeito nenhum! Acabou foi a mamata de vocês! Eu cortei o dinheiro da Hamletdonald´s mesmo. Vocês terão que procurar subsídio no estado, se quiserem. Eu dou 1/12 do que eu dava e você se vira, Francinny. Mas essa ralé para gerir, nunca!

Horácio: É isso aí! É um choque de capitalismo no teatro, um choque de gestão. Vamos nos preocupar com a competência, de agora em diante. Vamos cortar atores e fazer um ajuste teatral.

Capitão do Exército (Sobe e discursa de um parapeito do teatro especialmente estragado): Vocês são jovens drogados! Cozinheira, você está sob efeito de pílulas alucinógenas!

Eisenhower da Silva: Leve-a de volta para a cozinha. Francinny, quero que continue essa peça...como é mesmo o nome?

(O Capitão do Exército entra em cena e conduz a Cozinheira de volta para a cozinha. Fernando, Sorocaba e Marcelo fogem para a coxia).

Marcelo: tenso, hein!

Eisenhower da Silva: Mesmo com a crise, é preciso que as cozinheiras cozinhem, que os mentirosos mintam, que as máscaras mascarem, que os sapatos sapateiem.

Osryka Yourself: É fazer mais com menos! Vocês tão com Einsenhower no banco de reservas e estão reclamando?

Marcelo: Agora vamos fazer as pazes com a falha de São Paulo, Battisti vai embora por meio de decisão do STF.

Horácio: Ah, agora sim, estou gostando, meus direitos autorais serão respeitados. O falecido rei Luís era muito show business.

Marcelo: Nunca na história desse país um rei fez tanto quanto o rei Luís. Dobre a língua para falar dele.

Horácio: Rei morto, rei posto.

Francinny: Então amanhã continuarei a peça de qualquer forma! Voltem todos às nove horas amanhã (sai preocupada para os camarins).
(Ensaio da peça, bastidores do teatro de El Senor. Entra o fantasma do Rei Luís, com a aparência do ator que fez André Luís em Nosso Lar).

Fantasma do rei Luís (recita solene um poema):

O INTELECTUAL É UM URUBU
COM UMA PENA DE PAVÃO
ENFIADA NO CU!!!


Francinny (irritada): Para, para, para tudo. Ai, meu Deus. O seu diálogo não era esse...Você tinha que me contar um segredo, sabe, um segredo.

Fantasma (bufão): Um par de sapatos vale mais do que Shakespeare!!!!!

Francinny (com a cabeça entre as mãos): Ai, vou chorar, não é isso não...

Coveiro sem Terra: ah, não, batinha branca, florzinha, violininho, paisagem...É uma novelinha espírita da Globo!

Fantasma: Putz, você queria ouvir "eu te amo porra" até depois da morte? Pelo menos no além vamos ouvir música erudita, porra.

Horácio: Você vai reunir teatro e poesia, as duas artes que menos dão dinheiro na história da humanidade?

Marcelo: Vamos entrar nesse filão espírita e ganhar dinheiro para reconstruir El Senor. É por uma boa causa!

Francinny (dirigindo-se ao Fantasma): Você acha que o além se parece com esse cenário brega aí? Não, temos que mudar tudo de novo!

Horácio: É que o além está num processo de brasilização. Einsenhower da Silva institucionalizou a burrice e...

Marcelo: Ora, dá um tempo! Você dizia que a gestão de Osryka e Einsenhower ia ser um chavismo plebiscitário!


(Francinny, exausta, debate em separado com o fantasma do rei Luís quando cresce, ao fundo, um rock).

O rock do Ronald

Rock do Ronald

O Rock do Ronald

Do Ronald Mcdonald´s!

5 comentários:

Franciny Chequer disse...

Ao fundo em vez de rock, uma musica da nossa dupla, ai seria bem legal, o fantasma do pai do Hamlet, pedi outra coisa em vez de se vingar de Claudio, Ofelia bem que poderia se tornar Lesbica, pois cansou de Hamlet por ser um homem nada pratico, e muito grudado, e tudo bem que poderia se tornar um musical, o que vc acha????????

Revistacidadesol disse...

Boas! Tava pensando em rock do Hamletdonald´s para poder introduzir o tema do bobo da corte, que para mim será não uma caveira, mas a cabeça do Ronald Mcdonald´s. Diante da cabeça do bobo, alguém diz: "amo tudo isso..."

Que canção do Fernando e Sorocaba vc sugere? Não sou fernandoesorocabólogo...

Abs!

Brisa e Anderson disse...

Eita....rsrrs.
Avisa a estréia vou estar là
Bjs.

Revistacidadesol disse...

Brisa é um negócio tão "um sonho de uma noite de verão"...vcs verão, em breve estarão aqui na blognovela.

Abs!

Revistacidadesol disse...

O poema dito pelo rei na versão anterior foi retirado a pedido do autor. O novo poema, de autoria do padre Daniel Lima, é de uma antologia recentemente publicada desse autor pernambucano, falecido recentemente.

Abs do Lúcio Jr.