segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Felipe Vasconcelos: comendo na lata de lixo da ideologia

Abaixo, meu debate com Felipe Vasconcellos, que eu saiba, militante do PCR. Felipe: você está comendo na lata de lixo de Marilena Chauí, Zizek e dos "petralhas". Para você, apoiar impiximã ou guerra popular é "opção aventureira" e tem "consequências para o futuro dos comunistas". Tese ousada!


Vou colocar em termos ainda mais ousados: se tiver impiximã de Dilma e não eleição de Lula, não vai ter pão com mortadela para os revisionistas do PCR, é isso? Deixe-me ver se entendi: para você, se tirarmos um grupo corrupto, ligado a setores empresariais da burguesia burocrática, se entrar um outro grupo, também corrupto, mas sem base sindical e que não travará as centrais sindicais e os trabalhadores no campo como hoje o PT trava, usando de carguinhos e trololós como esse seu, os "comunistas" no país não vão ter futuro? 


Será que você não quer dizer é que os revisionistas vão ter que malhar, perdendo sua tetinha no estado, seus carguinhos, suas ilusões eleitoreiras?  É preciso, então, manter um grupo corrupto no poder, corporativizando toda a economia?


Eu deveria dizer ao pessoal do MNN que eles fazem uma análise errada só porque partem de uma teoria errônea, o trotsquismo? Devo mentir, dizendo que não foram corajososos ao interferirem nas manifestações da classe média?


Se os participantes do dia 16 fazem discurso de ódio, eles têm razão: o PT, focando na classe média, propagou um radicalismo pequeno-burguês e focou na moralização; a classe média acreditou. Agora, quando se mostraram corruptos, não fazem autocrítica. Fingem-se de inocentes e saem acusando o outro setor empresarial com o mesmo moralismo anterior! Não expulsam os corruptos do próprio partido (afinal, seria preciso fazer uma verdadeira razzia. Não ficaria quase ninguém), a mídia, o judiciário, a ultra-esquerda...todos são culpados, menos o PT e seus novos aliados: Collor, Sarney, Kátia Abreu, Renan, etc.


O PT não pode dizer que não faz discurso de ódio, pois existe o discurso tolo de Marilena Chauí contra a classe média. Embora ela seja uma boa especialista em Spinoza, como analista social é detestável e justifica o nome de "marxilena Xuxaí" que lhe foi pespegado pelo poeta Bruno Tolentino. A partir de um pressuposição de que ela estaria em uma posição a favor da classe trabalhadora apenas por apoiar o partido dos trabalhadores, Marilena, que durante muito tempo escreveu na Folha e só parou de escrever porque suas críticas vazaram para a Folha através de um aluno, passa a acusar a classe média de inúmeras coisas, ignorando que: 1) o PT era originalmente formado por pequena burguesia radicalizada e a aristocracia da classe trabalhadora; 2) ela quer dizer que classe média =PSDB. 3) Lula já disse que seu sonho era ser classe média, Dilma disse querer um país de classe média. Eles já quiseram impiximã de Sarney, FHC, Collor e Itamar, em todo escândalo de corrupção, sempre visando dividendos eleitorais. Lula já falou no impiximã como "solução dos problemas nacionais", veja que demagogo ignorante! Lula e Dilma apenas colhem o que o PT plantou.

Bem possivelmente, Lula voltará em 2018 para mais uma rodada de neoliberalismo e arrocho. É o grande ás na mão dos ricos e poderosos, o líder popular que eles precisam para continuar o desmonte do estado. Devo ficar triste se tal figura asquerosa, suspeita de colaboração com a ditadura, com a Globo em 89, supostamente corrupta, certamente perniciosa --que se aproveita de sua origem de classe operária para atacar o marxismo-- for para atrás das grades e não consiga seu intento? E sobre Mao, sim, Mao foi além de Marx e Lênin, sim, é claro que diverge, pois algumas proposições de Lênin, por exemplo, estão superadas. Pannekoek respondeu muito bem às observações de Lênin em O Esquerdismo. Aquilo é muito válido para nós. Nesse nosso contexto, o melhor é votar nulo e boicotar eleições, não há mexer diretamente nisso, mas mesmo assim se pode influenciar indiretamente.

Aqui em minha cidade, por exemplo, eu fui o primeiro a propor o corte de salário para os vereadores. Meu artigo saiu no antigo Folha de Bom Despacho e chamava-se: quer ser vereador de graça? Um dos PACs de Dilma propõe a vereança gratuita em cidades de menos de 100 mil habitantes. Agora já apoiaram a iniciativa: o radialista Maurício Reis (embora jogando o corte para a metade), o professor Alexandre Cavalieri e, mais recentemente, o próprio vereador Zé Ivo.
Felipe Vasconcelos Carneiro disse...Me desculpe, Lúcio, mas que comparação precária que você fez, se assemelhando mesmo à algumas citações que o Mao fazia e não eram nada claras. Essa sua postagem só mostra que o maoísmo não passa de mais um revisionismo (talvez mais pernicioso por se dizer anti-revisionista, pró-Stalin (até a página 2) etc.), como é o trotskismo. Chega ao ponto de partidários do maoísmo e do trotskismo trabalharem em sinergia, por um objetivo aventureiro de apoiar o impeachment da Dilma, opção nesse momento mais que duvidosa em termos de consequências para o futuro dos comunistas no país.17 de agosto de 2015 09:23 Felipe Vasconcelos Carneiro disse...«¿Será casualidad que para denigrar a la Komintern y a Iósif Stalin hagan piña revisionistas soviéticos, chinos, yugoslavos, eurocomunistas, etc.? ¿Es igualmente casualidad que usen los mismos «argumentos» que la emplearían la socialdemocracia o Trotski? Para los marxista-leninistas de hoy en día, es un honor poder estudiar la experiencia de la Komintern con los medios que hoy disponemos. Para nosotros la Komintern de Lenin, Stalin, Dimitrov, y otros, y su historia debe de ser estudiada por todo marxista-leninista por su gran aportación al movimiento comunista internacional». (Equipo de Bitácora (M-L); Introducción a la obra de Shyqri Ballvora: «La importancia histórica de la Komintern en la denuncia y exposición de los revisionistas y su papel y lugar en la historia» de 1984, 4 de febrero de 2015)LEIA MAIS EM: http://bitacoramarxistaleninista.blogspot.com.br/2015/08/las-invenciones-del-thalmanniano.html17 de agosto de 2015 09:45 Revistacidadesol disse...Eu fui do PT e eles pediram impiximã de Sarney, Itamar, Collor e FHC. A cada novo escândalo de corrupção, pediam impiximã interessados em dividendos eleitoreiros. Agora apenas a classe média e alguns setores empresariais, manipulado por outro setor empresarial, pratica o que eles ensinaram.Igualmente, fizeram campanha pela moralização, mas praticaram a corrução largamente, dando ódio, pois os trabalhadores e a classe média sintam raiva, pois se sentiram traídos.
Não vi muita ligação com esse papo do Komintern e Stálin.Ninguém fez mais do que Mao pela memória de Stálin desde 56. Hoxhaísta nenhum começou nenhuma guerra popular --pelo contrário, serviram de base para a degeneraçaõ do pc do b e ainda hoje o pcr envolve-se em jogadas eleitoreiras.Não perca seu tempo, Felipe!Abs do Lúcio Jr.17 de agosto de 2015 10:06 Felipe Vasconcelos Carneiro disse...Claro que o PT está sendo vítima do moralismo burguês que pregou quando estava na oposição. Entretanto, pelo que eu saiba, o Fora Collor, o Fora FHC que o PT promovia não chegava a 1/10 em termos de movimentação do que está sendo o Fora Dilma atualmente."Ninguém fez mais do que Mao pela memória de Stálin desde 56."Essa frase é de rir pra não chorar, né Lúcio? É só dar uma lida um pouco mais atenta em algumas obras de Mao pra ver que ele divergia das posições de Lênin e Stálin em questões cruciais do marxismo-leninismo. É melhor você ler todo esse texto (que é grande) do link pra ver que Frentes Populares não são eleitoreiras e Guerras Populares podem ser aventureiras.


5 comentários:

Felipe Vasconcelos Carneiro disse...

Lúcio, agora eu só posso lamentar a posição que você tomou. Parece que você preferiu partir para acusações mais abertas do que ler o artigo que eu te indiquei. Essa sua posição sua parece mostrar mais uma frustração pelo fato do PT não ter levado o seu radicalismo burguês até o fim do que o desejo de que se abra realmente um caminho para a consecução de uma revolução socialista no Brasil. Pelo menos no seu texto já há o reconhecimento de uma certa posição anti-leninista, mais próxima do anarquismo.

Revistacidadesol disse...

Sim, Felipe, tem algum sentido sim sua acusação.

Eu fui do PT e estou onde sempre estive. Eu apoio as posições do Pannekoek sobre eleições.

Mas sobre autogestão, não.

Mas vou ler seu artigo e comentar.

Abs do Lúcio Jr.

Felipe Vasconcelos Carneiro disse...

Que obra do Pannekoek você leu, Lúcio?

Revistacidadesol disse...

A resposta dele ao texto O Esquerdismo do Lênin, Felipe

Revistacidadesol disse...

http://revistacidadesol.blogspot.com.br/2014/08/carta-aberta-ao-companheiro-lenin-e.html